Lei garante que organizadores de corridas coletem lixo durante eventos em JP

Foi sancionada pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, a lei proposta pelo vereador Humberto Pontes (Avante) que obriga os organizadores de maratonas, corridas, circuitos e afins a realizarem a limpeza imediata das ruas onde acontecem eventos desse tipo na capital paraibana.

“Segundo a Lei Ordinária número 13.717, que entrou em vigor no dia 17 de abril, deve ser realizada a limpeza do lixo deixado nesses locais, durante e após os eventos, como também nas faixas de interdição e sinalização alternativa. Quem descumprir a lei vai ficar impedido de organizar atividades semelhantes por um período de dois anos”, explicou o parlamentar.

Humberto Pontes ainda lembrou que diversas corridas, maratonas e também circuitos vem acontecendo em João Pessoa e foi uma demanda da própria sociedade a propositura de uma solução para o lixo deixado após os eventos. “No trajeto, o local de descarte deve ser instalado após as áreas de hidratação, a fim de que o lixo seja depositado corretamente, com o atleta em movimento. Nós apoiamos a prática de esportes, porque acreditamos que isso é importante para o bem-estar e para a saúde, mas os organizadores desses eventos devem também estar comprometidos em cuidar da nossa cidade “, acrescentou.

Estão entregues aos ratos e às baratas”, denuncia Humberto Pontes, após vistoria em mercados públicos de JP

O vereador Humberto Pontes (Avante) esteve presente na manhã desta terça-feira (17) em uma vistoria realizada nos mercados públicos da cidade. A agenda fez parte da ‘Caravana da Oposição, e reuniu outros vereadores de João Pessoa, que visitaram as feiras de Oitizeiro e do bairro do Rangel. “Os mercados estão entregues aos ratos e às baratas”, denunciou Humberto Pontes, após as visitas.

“Iniciamos a Caravana pelo Mercado de Oitizeiro e ficamos chocados com o descaso patrocinado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, que parece não ter olhos para ver o que acontece naquela localidade, a qual deveria seguir um padrão de limpeza e conservação dos alimentos. O que constatamos foi cachorros lambendo frutas que estavam expostas ao chão para venda, porque não há tabuleiro. Urina de animas pelos corredores do mercado, esgoto a céu aberto, além de falta de estrutura, e freezers totalmente danificados e enferrujados, impróprios para a conservação dos alimentos”, contatou Humberto Pontes.

Ainda segundo o vereador, um dos comerciantes relatou que continua no mercado apenas vendendo melancias, mas os clientes não aparecem mais. Outro feirante chegou afirmar que familiares se afastaram do trabalho por terem adquirido doenças no local.

“Em relação ao Mercado do Rangel não foi diferente. O cenário foi o mesmo: abandono, animais circulando em meio aos produtos e clientes reclamando. Em ambos, o cenário foi de sujeira, que pode gerar um sério problema de saúde pública. Nós vamos cobrar uma solução para isso”, afirmou Humberto Pontes.

Este ano, a Caravana da Oposição já realizou vistorias na barreira do Cabo Branco, que sofre com a erosão ano após ano; nas Unidades de Saúde da Família de João Pessoa; e ainda em outros mercados da cidade. O objetivo é fiscalizar e denunciar a falta de gestão municipal na prestação de serviços à sociedade.