Nota de solidariedade aos colegas Márcio Leandro dos Santos e a Perita Raquel Azevedo Carneiro da Cunha

Como perito oficial e ex-diretor do Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba, me solidarizo com os colegas Márcio Leandro dos Santos e a Perita Raquel Azevedo Carneiro da Cunha, ambos gestores do IPC em Campina Grande, os quais foram afastados de suas funções por 60 dias, de acordo com Diário Oficial desta quinta-feira, 31 de maio de 2018, com base em denúncia de possível fraude envolvendo abandono de cargo por parte de um outro perito, que era subordinado a tais gestores.

Ressalto que os gestores Márcio Leandro e Raquel Carneiro, indicados por mim, enquanto diretor do IPC, para exercerem suas funções, são pessoas de conduta idônea e admiradas pelo excelente trabalho realizado à frente do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) e Núcleo de Laboratório Forense (Nulf). Assim, a medida de afastá-los pode ter sido precipitada e, acima de tudo, injusta, visto que a responsabilidade sobre os fatos que constam na denúncia ainda será apurada.

Com o exercício do direito à ampla defesa e ao contraditório, acredito que sejam reconhecidos o zelo, a dedicação e a honestidade com que os dois colegas atuaram no IPC, na certeza que no âmbito da Corregedoria tudo será esclarecido.

Vereador Humberto Pontes
João Pessoa, 31 de maio de 2018

Humberto Pontes preside sessão em homenagem à presidente da Associação dos Policiais Civis da PB

O vereador Humberto Pontes (Avante) foi o autor da propositura que concedeu Título de Cidadão Pessoense para a escrivã de Polícia Civil Suana Melo, que é presidente da Associação dos Policiais Civis da Paraíba (ASPOL/PB), pelo seu extraordinário valor e relevantes serviços prestados à cidade no campo da Segurança Pública e da Defesa Social. A sessão solene aconteceu na tarde desta quarta-feira (18), na Câmara Municipal da Capital, com a presença do também vereador Leo Bezerra, do deputado estadual Sérgio Rafael, do superintendente do Departamento de Trânsito da Paraíba, Agamenon Vieira, além de familiares, amigos, policiais civis e policiais militares.

“Suana Melo é uma mulher que tem contribuído para o reconhecimento da Polícia Civil e das categorias que a ASPOL representa. Por isso mesmo, foi condecorada com a medalha da Polícia Civil pelos seus relevantes serviços prestados, quando na comemoração dos 35 anos da instituição. Hoje, todos nós pessoenses estamos de parabéns. Obrigado, Suana, por escolher a nossa cidade para se estabelecer, prestando serviço não só como policial, mas como educadora. João Pessoa te acolhe de braços abertos!”, discursou Humberto Pontes.

O deputado estadual Sérgio Rafael frisou que Suana Melo é um diferencial na Segurança Pública. Segundo ele, “uma mulher que tomou à frente da representação dos investigadores”. Já a irmão da policial, destacou que Suana aprendeu a lutar pelas classes mais necessitadas, pela dignidade das pessoas, promovendo uma justiça igualitária.

O investigador criminal Frank Barbosa, diretor de Comunicação da ASPOL, conceituou o trabalho da investigadora como uma quebra de paradigmas. “Vou resumir Suana com uma pequena frase: Suana quebrando paradigmas. No mundo machista que nós temos, ela escolhe a profissão de investigadora, sendo exemplo para seus pares há mais de 10 anos. Mestre em Direitos Humanos, ela mostra à população que a nossa profissão anda lado a lado com a garantia de direitos, e preside a maior entidade representativa da Polícia Civil da Paraíba, que nesses dois anos passou a ser conhecida de Cabedelo a Catolé do Rocha”, destacou.

O advogado Sheyner Asfóra falou em nome de todos os advogados que prestam assessoria jurídica à ASPOL. “Cumprimento o autor da propositura, vereador Humberto Pontes, pelo excelente trabalhou desenvolvido em sua legislatura. Conhecedor como ninguém da Segurança Pública, ele nos brindou com essa propositura para a nossa Suana Melo. É uma grande honra para nós paraibanos poder lhe abraçar e chamar de pessoense”, disse o advogado.

A homenageada, Suana Melo, fez um discurso marcado pela emoção, lembranças da infância na cidade e sua trajetória profissional. “Agradeço a Humberto Pontes, que sei que é um profissional que trabalha pelo povo de João Pessoa. Eu confio no seu projeto e desejo vida longa ao seu mandato. Tenho as melhores lembranças da minha vida em João Pessoa e a propositura desse título sela um casamento. Minha memória foi construída pela Praça João Pessoa, passeando pela Lagoa, pelo Centro Histórico, visitando as históricas igrejas, descendo a Epitácio, frequentando belíssimas praias e assistindo às orquestras no Espaço Cultural. Assumi a diretoria da ASPOL em 2015 e fui a primeira presidente mulher. Fomos eleitos com 70% dos votos de 400 associados. Seguimos construindo dias melhores para a Segurança porque todo pessoense merece e assim vamos continuar”, discursou a homenageada, agradecendo mais uma vez aos colegas policiais civis presentes.

Também estiveram presentes na sessão o coronel Montgomery Silva, representando o comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, e o coronel Alexandre Sobreira, presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar da Paraíba. A solenidade ainda contou com apresentação do Coral Antônio Leite, da Câmara Municipal de João Pessoa e a participação de alunos da Escola Estadual Francisco Campos.

Sobre a homenageada – Suana Guarani de Melo nasceu no dia 21 de janeiro de 1982, em Brasília, no Distrito Federal. É graduada em Direito pelo Centro Universitário de João Pessoa (Unipê). Possui Especialização em Segurança Pública e Direitos Humanos e Mestrado em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas, ambos pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

A escrivã de Polícia Civil também é instrutora da Academia de Policia Civil, onde leciona a disciplina de Direitos Humanos. É também autora do livro ‘Direitos Humanos na Formação da Polícia Civil’, pelo qual recebeu ‘Votos de Aplausos’ do Conselho Superior da Polícia Civil do Estado da Paraíba. Atualmente é presidente da Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (ASPOL/PB), a maior entidade representativa da Polícia Civil no Estado.